Relatório de Atividades 2018


Já está disponível em nosso site o Plano de Ação 2019 e o Relatório de todas as atividades executadas no ano de 2018. Neste documentos importantíssimos para a entidade e claro sociedade e colaboradores, estão contidas informações sobre nossos investimentos e ações de inclusão social.

Queremos destacar aqui algumas de extrema relevância no ano de 2018:

1. Programa de Autodefensoria / Proerd:

PROERD na APAE foi um projeto que iniciou em 2017, tendo a sua primeira turma formada em 2018. Os usuários que participaram do curso do Programa Educacional de Resistência às Drogas também estavam presentes na solenidade aconteceu na Arena Jaraguá no dia 20 de novembro de 2018. Durante os encontros foram abordadas diversos assuntos como: as drogas e a violência no mundo de hoje; a importância da família na prevenção ao uso de drogas e o envolvimento com a violência; noções sobre as drogas mais consumidas hoje em dia; Todo material adaptado para atender as pessoas com deficiência intelectual. Projeto piloto e inovador nesta área. Agradecemos a Polícia Militar de Jaraguá em especial os profissionais que estiveram juntos conosco nesta grande fase inicial.

2. APAIS em Ação:

Projeto APAIS EM AÇÃO, tem como objetivo principal estreitar os laços FAMÍLIA/USUÁRIOS/APAE, contribuindo para a conscientização de que, acreditar no potencial da pessoa com deficiência, é o primeiro grande passo para o seu desenvolvimento e qualidade de vida.

Visto a importância do vínculo afetivo entre a pessoa com deficiência e família por meio de experiências vivenciadas não só em âmbito familiar, mas também nos mais diversos ambientes e situações, é notório inúmeros casos na qual a família busca respostas, procurando entender e atender as necessidades das pessoas com deficiência.

No entanto, as vezes isso pode se tornar difícil: falta de informação, situações de angústia e opressão, o luto, direitos negligenciados, rótulos e preconceito, acabam com certeza abalando essa relação.

A questão então é: afinal que tipo de perspectiva se tem de uma pessoa com deficiência? E ainda, qual a importância de a família estar envolvida e conhecer a entidade que seu filho/irmão/familiar frequenta?

Os encontros ocorreram durante todo o ano de 2018, com várias ações de empoderamento familiar, tendo a frente uma equipe psicossocial.

3. Mercado de Trabalho:

De acordo com a resolução do CNAS n.º 33/2011, Art. 2º: definir que a Promoção da Integração ao Mundo do Trabalho se dá por meio de um “conjunto integrado de ações das diversas políticas cabendo à assistência social ofertar ações de proteção social que viabilizem a promoção do protagonismo, a participação cidadã, a mediação do acesso ao mundo do trabalho e a mobilização social para a construção de estratégias coletivas”.

O trabalho é estruturador de identidades, promove a sociabilidade e possibilita o pertencimento social, constituindo o sujeito em sua totalidade.

Todo este processo para inserção destes usuários no mundo do trabalho é monitorado e contribui para a inserção, reinserção e permanência do usuário neste espaço.

Neste processo de formação para o mundo do trabalho, a qualificação profissional acontece em cinco níveis: “Oficina de Educação e Trabalho”, “Iniciação para o Trabalho”, “Formação Profissional I”, “Formação Profissional II” e finaliza com a “Colocação no Mercado de Trabalho”.

Um dos programas mais bem vistos e de grandes parcerias em Jaraguá do Sul. Pois além de trabalharmos para garantir a Lei de Cotas, trabalhamos para que a inclusão no mercado de trabalho seja algo igualitário.

4. Centro de convivência:

No dia 24 de maio de 2018 o Centro de convivência Conviver comemorou 18 anos de história, por isso foi organizado nos dois períodos uma Festa retrô, com muita música, comida e diversão.

No grupo são atendidos usuários, a partir dos 25 anos de idade, em processo de envelhecimento precoce. São desenvolvidas atividades que contribuam para o envelhecimento saudável, com foco no desenvolvimento da autonomia e de sociabilidade, no fortalecimento/resgate dos vínculos familiares, do convívio comunitário e na prevenção de situações de risco social, através de abordagens multidisciplinares pautadas no direito, saúde, ocupação e lazer.

Nossos parabéns e esperamos que ainda venham muitos anos regados de amor, esperança e inclusão

5. Equipe de avaliação:

A APAE contou com uma inovação no ano de 2018, a Primeira e única equipe de avaliação diagnótico de Jaraguá do Sul.

Após verificar a crescente demanda a entidade estudou e colocou para funcionar uma equipe exclusiva para avaliação. Este processo acontece em etapas, compreendendo um período de tempo de aproximadamente sessenta dias para conclusão do processo.

Tem como objetivo avaliar as condições sociais, psíquicas, intelectuais, físicas e sensoriais de pessoas encaminhadas ou que procuram esta entidade, propor ações de habilitação e reabilitação para melhoria da qualidade de vida, caso seja identificado o atraso no desenvolvimento neuropsicomotor, a deficiência intelectual e/ou múltipla ou transtorno do espectro autista.

As etapas são: triagem; agendamento das avaliações; solicitação de avaliação da unidade escolar que estiver inserida; acolhida pelo profissional de serviço social; avaliação propriamente dita, com os diversos profissionais das áreas nas quais são identificadas as necessidades do avaliado; discussão das avaliações individuais; elaboração da impressão diagnóstica pela equipe; definição dos encaminhamentos; elaboração de relatório final e devolução da avaliação, isto é, o resultado final é repassado para a família do avaliado e para o segmento que realizou o encaminhamento inicial.

No decorrer deste processo reconhecemos também as potencialidades da pessoa com deficiência e transtorno do espectro autista.

Dados de 2018:

*280 triagens/avaliações;

* 57 processos iniciaram em 2018 e serão concluídos em 2019;

* 175 relatórios elaborados;

* 48 processos não foram concluídos ou faltaram;

Encaminhamentos:

* APAE – 148 encaminhados (66%);

* Assistência Social – 60 encaminhados (27%);

* Rede Regular de Ensino e/ou AEE da rede – 176 encaminhados (79%);

* Saúde – 154 encaminhados (69%);

* Outros – 29 encaminhados (13%).

Atendimentos:

* Número de usuários atendidos - 280

* Número de famílias atendidas - 237

* Quantidade de atendimentos total - 280

6. Prevenção uma ação em desenvolvimento:

APAE faz parte do Programa instituído pela Federação das APAES PREVENIR, que busca através de ações de prevenção primária, secundária e terciária trabalhar com a sociedade desmistificando a deficiência e prevenindo agravos no desenvolvimento infantil ou nos casos de deficiências já instauradas.

Por isso trabalhamos com palestras nos cursos de gestantes e em variados campos da sociedade, pois acreditamos que o debate entre profissionais de saúde, instituições hospitalares e movimentos sociais é fundamental na implementação e no aperfeiçoamento de medidas que promovam à qualidade da atenção a saúde da mulher e da criança.

OBJETIVO GERAL: Promover a educação em saúde na gestação, para gestantes e pais, mostrando aos mesmos a importância da participação ativa na vida de seus filhos, estimulando-os de maneira correta, para que eles possam desenvolver ao máximo seus potenciais.

Foram realizados 02 encontros em parceria com a rede de atendimento (SESC), com palestras destinadas a orientar quanto aos cuidados com o recém-nascido e muitas outras orientações e encaminhamentos (participaram 30 pessoas); 03 ações com profissionais da entidade e rede de atendimento (participaram 144 pessoas); 02 ações com rede de atendimento na microrregião (participaram 97 pessoas); Entre outras iniciativas.

7. Atendimento neurologista:

Atualmente a APAE conta com profissional contratado para atendimento de neurológico médica especializada Dra. Rafaella Montana do Lago A. Bayerl , para que possa ser feito o histórico da doença e família, com dados de exame físico e neurológico, que vão determinar uma hipótese diagnóstica, a qual se segue a conduta de realização de exames, terapias ou encaminhamento para outras especialidades.

Iniciamos com contratação tímida, mas atualmente esta profissional exerce carga horário de 14 horas, além de fazer parte da equipe de avaliação diagnóstico.

8. Programa Estimulação Precoce:

Um dos programas mais bem vistos pelo trabalho que tem feito de prevenção de deficiência. Este programa como o próprio nome já diz é essencial quando identificada alguma alteração no desenvolvimento da criança de 0 a 6 anos de idade. A estimulação é um conjunto dinâmico de atividades e de recursos humanos e ambientais incentivadores que são destinados a proporcionar à criança nos seus primeiros anos de vida, experiências significativas para alcançar pleno desenvolvimento no seu processo evolutivo. Visa o desenvolvimento integral da criança, envolvendo as áreas motora, sensório-perceptiva, sócio afetiva, cognitiva e da linguagem, centrando atenção nos aspectos que evidenciam maior defasagem, na qual a criança é estimulada de forma global, como ser único e íntegro.

Com os trabalhos de capacitações e palestras, como nos cursos de gestantes e escolas, os pais têm procurado com mais frequência para estes atendimentos. No ano de 2018 o número de crianças aumentou em relação aos anos anteriores, e para 2019 está sendo aberto mais 02 turmas. Quanto mais cedo prevenir mais são as chances de um desenvolvimento saudável.

9. XXI Olimpíada Estadual das APAES de SC:

A APAE de Jaraguá do Sul, juntamente com 12 APAEs de nossa Região, comemoraram a colocação geral.

A Delegação da Regional Nordeste, no qual o Conselheiro atual é o Sr. Benitez (vice-presidente da APAE/JS), contou com 60 pessoas entre atletas e profissionais.

A APAE de Jaraguá do Sul foi representada por 21 atletas.

A Olimpíada das APAES de Santa Catarina ocorre a cada três anos e tem, entre outros objetivos, divulgar o trabalho feito em cada uma das instituições do Estado na área do esporte.

A competição é um torneio classificatória para a fase nacional que acontece em Porto Alegre-RS, no mês de dezembro.

Em 2018 fomos CAMPEÕES na Olimpíada Estadual das APAEs, e somos muito gratos em especial aos nossos profissionais que acompanharam está maravilhosa equipe nesta conquista, como também ao Conselho Regional Nordeste que tem feito um excelente trabalho na gestão juntamente com as 13 APAEs. Foram 6 troféus de ouro e muitas medalhas!

10. PARAJASC

Ficamos muito felizes e realizados com as conquistas de nossos atletas da APAE de Jaraguá do Sul, no PARAJASC que aconteceu em nossa cidade.

Foram dias de competições que nos mostraram a força e vontade que possuímos para crescer e conquistar o que desejamos, principalmente como cidadãos.

O esporte já nos faz vitoriosos pelo simples fato de incluir socialmente as pessoas com deficiência e mostrar que as limitações é algo a mais para as grandes vitórias.

11. Troféu Guga Kuerten

O Troféu Gustavo Kuerten de Excelência no Esporte foi criado por meio do Decreto n° 1.279 de 16 de abril de 2008, com o objetivo do Estado de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL), homenagear atletas, entidades, técnicos e equipes catarinenses que tiveram destaque especial ao longo do ano.

E A APAE de Jaraguá do Sul foi indicada para concorrer na categoria - Melhor equipe paradesportiva e o nosso atleta/usuário Vinícius da silva Quadros na categoria - Melhor Atleta Paradesportivo.

A cerimônia ocorreu no dia 26 de novembro.

Destaca a diretora Claudia, uma das idealizadoras deste projeto na APAE: “Não trouxemos o troféu, mas estar entre os melhores já é um orgulho enorme”.

12. Projeto Sala Snoezelen

A Sala de Snoezelen da Apae de Jaraguá do Sul e a 1ª do estado de SC, inaugurada no dia 12 de julho, é um ambiente multissensorial que busca desperta o prazer e o bem-estar, é um espaço multifuncional, que pode ser utilizado como ferramenta terapêutica, pedagógica, de relaxamento e/ou recreação.

Projeto este financiado pelo FIA de Jaraguá do Sul. A sala levou o nome de "Ana Beatriz Siegel Barbosa (em memória)" filha de Elizabete da diretoria da APAE, pessoa que deu o maior incentivo para a concretização deste sonho.

A sala promove mudanças, despertando e afetando os movimentos e a motivação. Oportuniza mudanças neuropsíquicas e oscilações neurais. Desperta ao máximo a potencialidade de uma pessoa, levando-a a uma resposta adaptável, baseada no princípio da ação e reação. É um espaço confortável e seguro, dedicado para que a estimulação sensorial possa ser controlada (com intensificação ou redução), de acordo com as necessidades detectadas.

13 . Sala Montessoriana

No dia 20 de setembro a entidade recebeu convidados para a inauguração do novo espaço, Sala Montessoriana.

O objetivo desta sala é proporcionar aos usuários em idade escolar do CAESP – APAE de Jaraguá do Sul, a vivência do Atendimento Educacional Especializado com a proposta de estimular as funções psicológicas superiores, e nos demais momentos além de receberem os atendimentos reabilitatórios, terem a proposta da sala Montessoriana, voltada ao desenvolvimento dos sentidos, da construção do conhecimento, bem como, na autonomia e iniciativa, sendo o aluno o protagonista da aprendizagem e consequentemente visando o desenvolvimento global e maior desempenho perante a proposta.

A sala Montessoriana conta com brinquedos diversos, de contagem, encaixe, raciocínio, criatividade, texturas e movimento. Mobília direcionada ao público alvo, bem como equipamentos para repouso e entretenimento. Mais um projeto através do FIA aprovado pelo CMDCA.

14. Grupo de dança