Programa Inclusão Produtiva - Educação e Trabalho (ET)

O programa tem como objetivo estruturar a identidade do usuário, propondo “ações de proteção social que viabilizem a promoção do protagonismo, a participação cidadã, a mediação do acesso ao mundo do trabalho e a mobilização social para a construção de estratégias coletivas” (Resolução CNAS n.º 33, Art. 2º). A função primária da Assistência Social é a proteção social, porém, a integração ao mundo do trabalho não é de responsabilidade exclusiva da assistência social, mas resultado da ação intersetorial de diversas políticas públicas. A oferta do Programa atende nas políticas da assistência social, educação, saúde, trabalho, cultura, esporte e lazer.  

Realiza ações no atendimento laborativo que favorece a inserção no mundo do trabalho, por meio da identificação de potencialidades do território, desde o planejamento, estruturação, monitoramento e avaliação das ações de inclusão produtiva em âmbito local e da articulação com o sistema público do trabalho, emprego e renda (Resolução CNAS nº 27/2011).  

Para potencializar o desenvolvimento do empreendedorismo e da capacidade de autogestão, na perspectiva da economia solidária a qualificação profissional acontece em quatro níveis: Nível 1 – Iniciação para o Trabalho; Nível 2 – Formação Profissional I; Nível 3 – Formação Profissional II; Nível 4 – Colocação e acompanhamento no Mercado de Trabalho.  

Esses níveis de formação contemplam atendimentos teóricos e práticos, que colaboram para o desenvolvimento de habilidades gerais para adquirir autonomia e independência. A metodologia aplicada é de maneira adaptada, conforme o nível da deficiência intelectual. 

Quando identificado que o usuário está qualificado para a inserção no mundo do trabalho é realizado uma avaliação pela equipe multidisciplinar gerando um relatório que será encaminhado as empresas parceiras na busca por vagas de emprego.  

As famílias são assistidas durante todos os níveis e participam ativamente nas tomadas de decisão e no desenvolvimento do potencial do usuário. 

 

Tipificação do serviço: 

Promoção da integração ao Mercado de Trabalho conforme Resolução 33 de 28 de novembro de 2011. 

 

Público-alvo 

Pessoas com deficiência intelectual e/ou múltipla e transtorno do espectro autista em situação de dependência e vulnerabilidade social com idade igual ou superior a dezesseis anos e suas famílias. 

Empresas que visem inserir as pessoas com deficiência seja por preenchimento de cota, ou não. 

Critérios de admissão e permanência 

 

Usuários e família: 

• Apresentar deficiência intelectual e/ou múltipla (leve ou moderada) ou transtorno do espectro autista (nível 1 e 2), oriundos do Programa Avaliação e Diagnóstico ou transferidos de outras APAES; 

• Quando em idade escolar, estar inserido na rede regular de ensino; 

• Apresentar potencial para o mundo do trabalho; 

• Estar em situação de vulnerabilidade social. 

 

Pessoas de natureza jurídica: 

• Ter o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica; 

• Atuar na busca ativa por profissionais com deficiência. 

 

Metodologia 

 

Eixo: Pessoas com deficiência 

• Acolher a família e o usuário apresentando o programa de Inclusão Produtiva/ET; 

• Realizar intervenções pontuais com usuários e familiares sempre que necessário; 

• Realizar junto aos educadores sociais o PDI (planejamento individual do usuário); 

• Acompanhar e avaliar o desempenho do usuário em todos os níveis do programa; 

• Realizar estudos de caso e acompanhamento semestral com a equipe multidisciplinar visando a evolução do usuário; 

• Realizar rodas de conversa com a equipe multiprofissional, de acordo com cada tema; 

• Fomentar e participar nas escolhas feitas pelo programa (escolha de líder e autodefensor); 

• Ofertar atividades de esporte, cultura e lazer; 

• Realizar através de atividades lúdicas e práticas com foco na valorização da cidadania; 

• Realizar relatório de encaminhamento ao mundo do trabalho; 

• Promover escuta qualificada e orientação quanto as questões emocionais; 

 

Eixo Empresa: 

• Analisar e responder as solicitações das empresas. 

• Levantar vagas existentes nas empresas parceiras para possível inserção do usuário ao trabalho; 

• Captar vagas e identificar postos de trabalho compatíveis com o perfil dos candidatos; 

• Realizar entrevistas com os candidatos; 

• Visitar as empresas para divulgação do programa de Inclusão Produtiva 

• Analisar funções e avaliar o posto de trabalho previamente feitos pela orientação do programa e pela terapeuta ocupacional; 

• Sensibilizar a equipe de colaboradores das empresas para receber e compreender a pessoa com deficiência no posto de trabalho; 

• Aumentar o número de parcerias com empresas para inserção da pessoa com deficiência no mercado de trabalho, com a promoção de capacitação e palestras de sensibilização direcionada aos colaboradores. 

 

Cronograma de atividades (rotina diária) 

Nível 1 – Iniciação para o Trabalho: de segunda a sexta feira com carga horário de quatro horas (matutino e vespertino). 

• Direitos e deveres; 

• Informações pessoais; 

• Habilidades cognitivas; 

• Habilidades manuais; 

• Habilidades em lidar com situações cotidianas; 

• Autoconhecimento das limitações e aptidões pessoais; 

• Conceitos básicos de linguagem. 

• Construção conceitual sobre higiene pessoal e do ambiente 

• Atitudes e hábitos que previnem doenças 

 

Nível 2 – Formação Profissional I: de segunda a sexta feira com carga horário de quatro horas (matutino ou vespertino). 

• Documentos pessoais e sua funcionalidade; 

• Introdução aos cursos práticos; 

• Funções profissionais; 

• Profissões e atividades laborais no mercado de trabalho e as perspectivas pessoais; 

• Construção e Formação de identidade; 

• Habilidades do sistema monetário 

• Habilidades cognitivas 

• Conceitos Básicos de linguagem 

• Autogestão pessoal 

 

Nível 3 – Formação Profissional II: de segunda a sexta feira com carga horário de quatro horas (matutino ou vespertino) e contraturno três vezes por semana. 

• Construção da identidade profissional; 

• Locomoção independente; 

• Defesa e garantia de direitos e deveres; 

• Habilidades profissionais; 

• Cursos práticos com carga horária diferenciada; 

• Gerenciamento Financeiro; 

• Estimulação das funções psicológicas superiores; 

• Gerenciamento das emoções; 

• Habilidades de mídia; 

• Noções sobre legislação trabalhista 

• Segurança no trabalho 

• Hierarquia 

• Relações interpessoais no ambiente de trabalho 

• Preparação profissional e busca do emprego 

• Visita à campo 

 

Nível 4 – Colocação e acompanhamento no Mercado de Trabalho: de segunda a sexta feira em horário comercial. 

• Encaminhar relatório dos usuários preparados para o mercado de trabalho; 

• Buscar vagas por perfil dos candidatos; 

• Acompanhar durante processo de contratação (entrevista, exame admissional, integração, documentação necessária para contratação) 

• Acompanhar o usuário por período de seis meses 

• Assessorar a empresa referente aos usuários encaminhados pela entidade e realizar intervenções quando necessário; 

• Realizar atendimento aos usuários e suas famílias.